Canary WBS: Canary WBS:

Sobre nós

Suborno, peculato, corrupção e outras atividades fraudulentas e abuso podem estar ocorrendo bem debaixo do seu nariz. Por se preocuparem com as consequências adversas por denunciarem, seus funcionários que podem ter testemunhado más condutas, optaram por ficar em silêncio por meses ou até anos, enquanto os criminosos continuam roubando os bens valiosos de sua organização.

Pesquisas constatam que a fraude ocupacional pode resultar em perdas superiores a US $ 1 milhão ou mais em 22% dos casos e durar em média 18 meses antes de serem detectadas(*). Portanto, é necessário um canal de denúncias, no qual os seus funcionários podem reportar as atividades segura e anonimamente, como uma ferramenta de detecção precoce da organização.

O Canal de Denúncias Canary® é um fornecedor de linha direta ética de terceiros que permite a comunicação segura, protegida e anônima de atividades que envolvam má conduta, fraude, abuso e outras violações de políticas de empresa.

Pesquisas revelam que as perdas por fraude são menores em 57% nas organizações com linha direta do que naquelas sem a presença desta*. Enquanto permite que seus clientes mantenham sua integridade e fortaleçam sua prestação de contas, nosso proprietário do Canal de Denúncias Canary® permite que os mesmos descubram problemas em seu estágio inicial, para que as perdas possam ser minimizadas.

O Canal de Denúncias Canary® fornece aos seus clientes vários canais de relato seguros e fáceis de usar. Nossa equipe bem treinada e analistas experientes moderam e analisam cuidadosamente os relatos recebidos e garantem a confidencialidade dos denunciantes quando solicitado. Os clientes também têm acesso ao seus painéis de instrumentos, o que lhes permitem acompanhar os relatos revisados.

Estamos cientes de que uma comunicação eficaz é uma das chaves para o sucesso de um canal de denúncia de irregularidades. Portanto, ajudamos nossos clientes na educação e comunicação com seus funcionários, fornecendo treinamento e mídia kit específicos.

(*) https://www.acfe.com/report-to-the-nations/2018/

Nossas Referências